quarta-feira, setembro 06, 2006

Criacionismo, Evolução e …a Academia de Ciência do Bangladesh

Nos últimos tempos tenho visitado alguns blogues de ciência de autores famosos, como Carl Zimmer ou PZ Myers, ambos americanos e tenho notado nestes uma grande preocupação na crescente importância que tem vindo a ser dada ao criacionismo no seu país. Segundo um artigo publicado na Science, a percentagem de pessoas que rejeitam a evolução tem vindo a aumentar, tendo-se chegado ao ponto de, neste momento, a população americana estar igualmente dividida entre uma teoria (criacionismo) e um facto (evolução). Este estudo, que inclui 32 países europeus mais os EUA e o Japão, demonstra claramente a situação de “desespero” a que se está a chegar nos EUA, já que a sua “descrença” na evolução apenas é superada pela Turquia (único país de maioria muçulmana incluído no estudo). Quanto a nós (é verdade, Portugal também foi incluído no estudo!) conseguimos uma posição abaixo da média, fechando o top-20, bem atrás dos “nuestros hermanos” situados num honroso nono lugar.
Em Portugal, por enquanto, não nos são colocados os ridículos problemas enfrentados pelos EUA que, segundo o mesmo estudo, estão a “politizar a ciência” podendo entrar num caminho perigoso, já que política é dúvida… e ciência deve ser certeza (pelo menos a certeza da melhor explicação possível). Por cá não existem instituições como o “Institute for Creation Research” ou “The Creation Research Society”, nem ideias como estudar o genoma para provar o criacionismo. Não existe a dita “ciência do criacionismo”. No entanto, e apesar de poder estar a surgir, também não me parece existir uma instituição que apoie a divulgação da evolução, como existe aqui ao lado a “Sociedad Española de Biologia Evolutiva”.
É neste “limbo” que nos encontramos, sem recorrermos ao ridículo, mas também sem educarmos realmente as pessoas para uma das maiores descobertas dos últimos séculos, uma das poucas que nos permite estar realmente mais próximos das respostas ás três verdadeiras perguntas: Quem somos? De onde vimos? Para onde vamos?
Só para dar um exemplo, este ano “The Interacademy Panel”, uma instituição de academias de ciências nacionais de todo o planeta, divulgou uma declaração na qual 67 das suas academias apelam ao correcto ensino da evolução. Apesar da “Academia de Ciências de Lisboa” fazer parte desta instituição, não consta como uma das subscritoras da declaração, ao contrário das suas congéneres do Bangladesh, do Irão ou do Quirguistão! Talvez o seu presidente seja um devoto criacionista, ou então esta é mais uma daquelas instituições moribundas à espera do golpe final! Sinceramente, não entendo!

Nota: Porquê “Academia de Ciências de Lisboa”?! Bem sei que foi fundada há mais de 200 anos, mas penso que como há muito que deixou de ser “Real” também deve deixar de ser de Lisboa e passar a ser de Portugal.

3 Comments:

Blogger Mary Mary said...

Eu continuo com a minha... A selecção natural actua sobre o gene! Continuo a ler os livros do Dawkins e do Gould. Continuo viciada neste mundo da evolução. Que saudades de ter aquelas discussões. :P

Para o ano sou eu que vou no Creoula, custe o que custar... :D

11 setembro, 2006 00:49  
Blogger Bojangles said...

Eu não tenho lido tanto como devia... só agora vou a meio do gene egoísta! Ainda não estou convencido... afinal, já não vivemos no tal caldo primitivo!
Eu também gosto destas discussões... principalmente quando há o tempo e a cabeça para pensar nas mais ridiculas de todas... aí sim, é lindo!
Quanto ao Creoula... pode ser que consigas... mas acredita que a lista de pessoas com a mesma ideia que tu deve ter, pelo menos, duplicado!!! ;) Boa sorte...

12 setembro, 2006 01:10  
Blogger Manso said...

À pois oh Maria! Não tás a achar k eu kero ficar em terra pois nao?! Vamos lá a ver vamos.....eu é k pago e tu é k vais??Mmmmmmm.....temos pena mas não creio ;)Isto é falar a sério em tom de brincadeira ok? :D Beijo

05 outubro, 2006 22:49  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home